Onde mora a educação?

Hoje chegou um novo texto da Mel!
Me envolvi com a leitura, fala sobre a educação imposta e coloca o seu ponto de vista de aprendermos a educar com a natureza! Adorei!

Boa leitura para você!

Na minha prática clinica eu me deparo com instituições que exercem um modo imperativo de “educar” as crianças. Um pensamento que se utiliza de estímulo e resposta através de prêmio ou punição.

Eu fico pensando muito nisso e acredito que educar seja um processo muito mais profundo e que proporciona auto-conhecimento e respeito.

Por exemplo: não basta dar um prêmio para seu filho comer fruta. É importante ensiná-lo a ter um bom vínculo e relação com as frutas. O que estas frutas podem significar no corpo e na vida dele. Para que ele as deseje.

É importante que ele entenda o porquê fruta faz bem e como é bacana cuidar da saúde para ter força e inteligência para brincar.

Como também é importante que ele sinta o sabor e possa desfrutar das diferenças de sabores e ter suas frutas preferidas.

Para isso, os pais devem tomar uma consciência maior e explicar que o mamão ajuda num cocô bonito. Explicar também que um cocô bonito diz que nosso estômago e intestinos estão trabalhando bem e produzindo bem. Isso é sinal de saúde, respeito educação.

Explicar que dormir bem faz sua pele respirar, seu cabelo crescer, seus ossos ficarem fortes, sua cabeça criar e aprender melhor. E isso é respeito. Mas que dormir mais tarde quando se pode acordar mais tarde, é sinal de que lazer também é saúde, educação e respeito. Que alegria também é saúde e educação e respeito. E que respeito também é saúde e educação.

Explicar que um quarto arrumado ou não é reflexo de nós mesmos e como é importante que nos respeitemos e consequentemente nos organizemos.

Assim como é importante respeitar o desejo do filho, é importante respeitar o desejo de todos. Logo, um quarto arrumado, diz do respeito que temos por nós e por todos que moram na casa. Assim as crianças fazem o exercício de enxergar o outro e que por si, entendam o falar baixo, os limites dos mais velhos, ajudem nas sacolas dos supermercados, possam eleger o que gostam na geladeira e admirar as frutas nas fruteiras e seus aromas pela casa. Assim com tudo na vida. Assim com todo seu corpo.

Acredito que educação esteja intimamente ligada à conexão que temos com nosso corpo, nosso tempo, nosso respeito, nossas vísceras. Nós não somos só cabeça e condicionamento. Nós somos um corpo todo. E este corpo diz!

À medida que podemos ser este corpo pulsante e aceitar o amor e o cuidado do outro (no caso o educador: pai e mãe), desenvolvemos auto-conhecimento e, o respeito e a relação com ele estão internalizados.

Amor, saúde e auto conhecimento nos dão condição de sujeito e respeito suficientes para sermos educados na e com a vida!
O prêmio ou a punição ficarão por conta das nossas escolhas. De como nos relacionaremos conosco, com o outro, com a vida e principalmente com a natureza.

Assim, eu acredito e aprendo com Natureza. Linda, harmônica, respeitosa, doadora, produtiva, inteligente, contemplativa e sempre muito educada e nunca submissa!

Bj
Melka Romano

No Comments Yet.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


:D :-) :( :o 8O :? 8) :lol: :x :P :oops: :cry: :evil: :twisted: :roll: :wink: :!: :?: :idea: :arrow: :| :mrgreen:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.