Crianças e animais de estimação

Quando eu tinha aproximadamente 6 anos, meus pais apareceram com o primeiro de muito cachorros que viríamos  a ter. Eu não me lembro de qualquer momento em que tive que pedir ou implorar para ter um animal de estimação. Toda a minha família simplesmente ama cachorros e ter um animal parecia uma progressão natural para nós.

Isis, meu primeiro animal de estimação.

Isto para dizer o quanto acho importante para as crianças terem animais domésticos desde cedo e, finalmente, apresentar o oitavo membro de minha família: A Gaya.

Diz a academia Americana de Psiquiatria Infantil e Adolescente:

“Crianças criadas com animais de estimação mostram muitos benefícios. Desenvolvem sentimentos positivos sobre animais de estimação e podem contribuir para a auto-estima da criança e auto-confiança. Relações positivas com os animais de estimação podem ajudar no desenvolvimento de relações de confiança com os outros. Um bom relacionamento com um animal de estimação também pode ajudar no desenvolvimento de comunicação não-verbal, compaixão e empatia”.

Bonito né?

Sempre tive cachorros a minha vida toda. Quando os meninos eram pequenos, foram apresentados à Coocky, uma pequena e esfomeada Yorkshire que está com eles até hoje.

Me recordo que no começo não foi muito legal para a Coocky não. Por ser muito pequena, os meninos, quando ainda recém engatinhando queria mais que queriam pegar a Coocky e dar uns amasso nelas,  Mas ciente de suas obrigações com seus instintos (sempre fiquei em cima da criação de meus cachorros) ela não teve alternativa a não se esconder embaixo das mesas, longe do alcance de suas assassinas mãozinhas. Com paciência expliquei aos meninos que se tratava de um ser vivo e não um brinquedo e hoje se amam mutualmente (principalmente na hora que eles sentam para comer!)

Agora, com as trigêmeas em casa, em breve irei apresentar a Gaya para elas. A Gaya, uma vira lata (labrinhalata como diz a Ló) do tamanho e cara de um labrador, bicho inofensivo que só (os meninos são completamente malucos e apaixonados por ela) terá uma nova rodada de explicações de como devem se conviver em uma harmonia.

Agora, quando descobrir se os filhos estão prontos para terem o “seu próprio” animal de estimação?

De acordo com os especialistas, a compra ou adoção de um animal de estimação vai depender do tipo de bicho escolhido. No caso do cachorro, por exemplo, crianças de 3 e 4 anos podem tê-los, uma vez que já adquiriram certa autonomia. Nesta idade, os pequenos possuem habilidades motoras, são capazes de se defender e entender algumas regrinhas do que é ou não permitido fazer. Eles sabem, por exemplo, que não podem subir no cachorro ou puxar suas orelhas.

A minha opinião? Desde que nascem! Basta acompanhar mais de perto esta evolução entre eles, que naturalmente virá uma forte conexão.

Mas se nunca teve um bicho e já tem crianças, se certifique que a  consciência de seu filho está pronta para receber o próprio animal. Pois é, ele ainda pode precisar de muita inspiração para colocar um prato sujo na pia, ou fazer a cama, mas com certeza você irá se surpreender como um ser humano tão pequeno pode ser uma pessoa amável ​​e mais atenciosa com os aninais.

Eu acho que o benefício principal de ter bichos, é o companheirismo, pois o animal provoca diversos estímulos na criança. O bebê exercita a coordenação motora fina ao ter de controlar sua força para acariciar um animal. Treina a marcha ao engatinhar ou tentar andar (por vezes, correr) atrás do animal. Olfato, visão e audição são provocados pelos sons, cheiros e movimentos dos bichos.

Enfim, animais de estimação são tudo de bom!

No Comments Yet.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pai de primeira viagem? Segue dicas úteis! Como lidar com seus pequenos monstros!