Desafios de pais – Papo com psicóloga

Tão em voga a tal da “paternidade”, sendo, inclusive tema do seminário Pais & Filhos onde o pop @piangers apresentou uma palestra bem bacana pedi para a minha parceira Ana Paula Rodrigues , que escrevesse sobre os desafios de ser pai hoje em dia.

E recebo este incrível texto, com exclusividade, onde compartilho com meus leitores, aproveite e leitura!

Desafios de PAI

É muito comum vermos e lermos desabafos de MÃES diante dos desafios diários e da responsabilidade de EDUCAR. Também há um crescente na conscientização do papel do PAI na constituição familiar, agora e cada vez mais, assumindo a responsabilidade e saindo do lugar de “ajudante” das mamães de plantão. Porém, o que me move a escrever hoje é, além deste, um outro aspecto: a realidade das rotinas e do cotidiano (especialmente dos PAIS).
Sabemos, mas nunca é demais lembrar, que há uma enorme distância entre o IDEAL e o POSSÍVEL. Em tempos de redes sociais, o que mais se vê são postagens de situações quase perfeitas, mostrando aquele clássico de “família feliz” onde tudo flui…

Mas não é novidade para ninguém que a realidade é outra!

O cansaço, o estresse do dia a dia, as finanças, as demandas profissionais, associadas aos desafios enfrentados na Educação dos filhos, o trabalho e a carga emocional que envolve todo este contexto, os desencontros nas escolhas entre pais e mães, a construção da relação de autoridade e afeto (ufa!) e milhares de outros detalhes trazem conflitos internos sim!

E, junto disso, o que costuma vir logo em seguida?

Uma culpa imensa por não ter brincado, por não ter escutado, por não ter tido paciência durante aquele choro intenso, por não acolher uma queixa, por não chutar bola por alguns minutos ou por não brincar de fazer comidinha.

Mas, para alívio de muitos pais, eu afirmo: tão importante quanto dedicar-se por um tempo, assentar no chão, brincar, dar colo e acalmar um choro é ADMITIR QUE NÃO PODE, NÃO QUER OU NÃO CONSEGUE ESTAR JUNTO E DISPONÍVEL EM TODO MOMENTO.

Esta é a melhor maneira de ensinar para seu filho sobre PRIVACIDADE , RESPEITO aos próprios limites e necessidade de PAUSAS.

Não é bonito, nem ideal, se desdobrar e até se desrespeitar para atender a demanda das crianças.

Também não as ajuda a crescer!

Bonito mesmo é ser honesto em suas condutas, dar os melhores modelos possíveis como homem, profissional e ser errante! Afinal, são humanos!

 

Fotos por Yrê Sales

 

E você, o que achou deste texto? Queremos a sua opinião!

Se quiser compartilhar, fique a vontade mas marque a gente, ok?

Para entrar em contato com a Ana Paula:

e-mail: apaularodrigues@yahoo.com.br

Instagram

5 Comments
  • Victor Hugo Feliciano Casagrande (@VitaoKazones)
    maio 12, 2017

    Caramba… adorei. Me identifiquei demais. Penso assim, mas nunca tinha lido isso e, apesar de pensar assim, nem sem ajo assim, me desdobro, me culpo e, num momento ruim, acho que só pioro uma situação.
    Ótimo texto, lindo, real, humano… obrigado.

  • MARCOS
    maio 12, 2017

    Realmente!
    “ADMITIR QUE NÃO PODE, NÃO QUER OU NÃO CONSEGUE ESTAR JUNTO E DISPONÍVEL EM TODO MOMENTO.”
    Aqui em casa minha pequena Tarsila já aprendeu que o papai não pode estar presente 24h, mas que os momentos juntos serão de aprendizados e muito diversão.
    Belo texto.

  • JAMILE ROMEU
    maio 12, 2017

    Adorei o texto! Realmente me desrespeito muitas vezes para que a Tarsila ache que está tudo bem, quando o certo seria explicar a situação, dizer que mamãe não pode, ou não quer brincar naquele momento. Vou meditar sobre isso.

  • Leandro Nigre
    maio 13, 2017

    Que texto incrível, real, cheio de reflexões. Fala tanto de nós… Reconhecer os limites é indispensável para vida com qualidade e saúde.

  • Rafael
    maio 13, 2017

    Adorei o post! É bem isso mesmo, o meu único “mas” é que a maioria dos pais ainda não dá o mínimo de atenção às crianças, não sabe em qual classe o filho estuda, não se interessa, e num cenário desses, é importante a gente exigir um pouco mais de esforço da parte de nossa classe hahahaha a gente que luta pela paternidade ativa até precisamos muitas vezes relaxar um pouco, mas a maioria acho que precisa se mexer mais ^_^

Deixe uma resposta para Rafael Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.


:D :-) :( :o 8O :? 8) :lol: :x :P :oops: :cry: :evil: :twisted: :roll: :wink: :!: :?: :idea: :arrow: :| :mrgreen: